A. F. Caseiro Marques

António Francisco Caseiro Marques é natural de Carapito, freguesia do concelho de Aguiar da Beira, onde nasceu em 1951.
Licenciado em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade Clássica de Lisboa, exerceu a profissão de advogado em Vila Real. Esteve ligado à criação de diversos jornais, tendo sido director do semanário “Notícias de Vila Real”, que se publica nesta cidade desde Setembro de 1998.
Cronista, colaborador de vários jornais e revistas. Publicou em 1996 o seu primeiro livro, a que deu o título de “Crónicas com Canela, Sal e Pimenta”, uma colectânea das suas muitas crónicas versando temas políticos. “Maldito Minério” foi a sua primeira novela. Escreveu em livro uma grande reportagem sobre o “Kosovo”.
Em 17 de Dezembro de 2009 apresentou no Arquivo Municipal de Vila Real o livro “Maldita Justiça”. A apresentação contou com a presença do então Bastonário da Ordem dos Advogados, Marinho Pinto, e de um juiz desembargador da Relação de Coimbra, Artur Dias.
Depois de um interregno de seis anos, publicou em 2015 um novo livro com inspiração no seu neto e, desde então, vários outros, em 2016, 2019 e 2020.

Obras publicadas:
1. Crónicas com Canela, Sal e Pimenta (1996)
2. Maldito Minério (1999)
3. Kosovo e a Estratégia Errática de Portugal (2001)
4. Assim se Moldava o Barro (2003)
5. No Laró (2004)
6. Maldita Justiça (2009)
7. A Romãzeira Chorosa (2015)
8. No Laró – Segunda Edição Aumentada (2016)
9. Porque Acredito (2016)
10. Francisco e o Pardalito (2016)
11. Da Minha Janela Vejo… (2019)
12. Quase Fábulas (2019)
13. Caruspinus 1979–2019 — 40 Anos de História (2019), em co-autoria com Álvaro Caseiro de Almeida, Tó-Zé Paixão, Francisco Paixão da Cruz, José Gabriel Pires e Cidália Batista
14. VENI, VIDI … — XX Anos de Intervenção Política e Social (2020)

Figura119bFigura119cFigura119dFigura119eFigura119fA Romãzeira Chorosa8-porque-acredito1pardalito PRINT_Página_01